When I grow up – Lançamento

Escolher qual carreira seguir é sempre um passo muito importante e pode ser um tanto difícil tomar uma decisão. Pensando em uma forma de ajudar você a fazer uma boa escolha, a Ebony English criou a seção When I grow up que, além de trazer o relato de pessoas que optaram pelas mais diversas carreiras, também trará o papel que o inglês cumpriu para que elas pudessem alcançar determinados objetivos dentro de suas áreas de atuação. Assim, você já sabe quão preparado precisará estar para conquistar seu espaço no mercado de trabalho.

Todo mês a Ebony English apresentará uma pessoa e, para começar, a pessoa escolhida foi o fundador da escola, Rodrigo Faustino.

Rodrigo tem 39 anos e cursou Processos de Produção na FATEC-SP. A escolha pelo curso veio do gosto pela área de engenharia de produção e pela experiência que já havia tido quando fez um curso técnico. Além disso, ele também fez uma pós-graduação em Logística na USP. Atualmente, transita entre as áreas de Engenharia de Produção, Logística e Tecnologia da Informação.

Ele também é o fundador da Ebony English, e a motivação para a criação da escola veio da época da graduação. Enquanto estudava, percebeu que somente o conhecimento adquirido na faculdade não seria suficiente para garantir a participação nos melhores processos seletivos para estágios, uma vez que a maioria das empresas requisitavam o inglês. Assim como ele, outros amigos também lidavam com esse mesmo problema e foi daí que surgiu a ideia de desenvolver um projeto relacionado ao inglês e que tivesse como diferencial o foco na cultura negra.

Para Rodrigo, o inglês abriu portas tanto no sentido corporativo, já que a maior parte da base de conhecimento da área dele está em inglês, quanto no sentido econômico, visto que ele entrou em importantes empresas devido ao domínio da língua. Ele também destaca a possibilidade de conhecer mais o mundo. O inglês é, na atualidade, uma das línguas francas que circulam pelo globo (usada no comércio, nos ambientes acadêmicos e culturais) e, por isso, permite que as pessoas que o falam transitem por diferentes lugares com mais facilidade, estabeleçam uma rede de contatos mais ampla e possam se comunicar com outras pessoas negras que vivem na diáspora.

Se você quiser saber mais sobre o curso ou sobre a carreira do Rodrigo, deixe um comentário que a/o responderemos o mais breve possível.

Gana, Brasil e USA conectados

Na quinta-feira (10), os alunos da Ebony participaram de uma videoconferência incrível entre Brasil, Gana e EUA. A videoconferência, que teve duração de uma hora e meia, proporcionou um momento a mais de aprendizado sobre as semelhanças entre Brasil e Gana e também deu aos alunos a oportunidade de se comunicar em inglês com pessoas de outros países.

A experiência foi muito enriquecedora para toda a turma. Ela foi dividida em três momentos. No primeiro, o pessoal de Gana apresentou traços da cultura ganense que também se relacionavam à brasileira. Foi super bacana notar como a música deles lembra sons comuns no Brasil e em outros países da América do Sul. Também aprendemos que há muitas palavras similares e um dos exemplos que vimos foi o caso de “tudu”, que significa “multidão”.

Depois, assistimos a um excelente documentário sobre a história de um grupo de afro-brasileiros que migraram para Gana e fundaram a comunidade Tabom na capital Acra. O vídeo foi disponibilizado pelo pessoal dos EUA e foi uma grande novidade para muitos que participavam da videoconferência. Assista a ele aqui.

Separamos a última parte para fazer perguntas e discutir questões mais gerais. Não faltou assunto. Tiramos dúvidas sobre nossas culturas, falamos de projetos pessoais, discutimos as eleições presidenciais no EUA e tivemos uma resposta maravilhosa do Darryl, no sentido de que o Trump será só mais um presidente e que a luta sempre existirá independentemente dele, e também iniciamos um debate bastante interessante sobre a legalização do aborto. TUDO ISSO EM INGLÊS!

E essa foi a grande lição para a turma que estava lá. Muitos alunos que participaram do evento estão no primeiro semestre de curso e mesmo assim se comunicaram. Houve dificuldades, teve palavras que fugiram na hora, mas eles viram que foram entendidos, que há um esforço por parte dos ouvintes e que eles são capazes de falar inglês.

A equipe da Ebony está muito feliz pelo acontecimento dessa videoconferência. Ela resume bem a proposta da escola e vai ao encontro dos nossos objetivos de aproximar povos da diáspora e de preparar as pessoas para o mundo com um inglês de qualidade, que realmente ensina no dia a dia. Agradecemos muito a participação de todos e estamos ansiosos pela organização de uma próxima atividade como essa!